Notícias

Tempestade Tropical “ANA” em Moçambique: perigo de inundações mantem-se, impactos nas escolas aumentam

Segundo dados de hoje, o setor da educação em Nampula sofreu já um impacto em 28 escolas e 64 salas de aulas, afetando cerca de 7.058 alunos e 108 professores. 


A tempestade tropical Ana, que já baixou de intensidade, deixou várias infraestruturas como hospitais, estradas e pontes destruídas. Centenas de famílias estão desalojadas com cerca de 2.496 casas destruídas total ou parcialmente. 

Num balanço do impacto feito à data de hoje pelo INGD – Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres, já há 11.271 pessoas afetadas.  

Segundo as autoridades nacionais, 500.000 pessoas podem ser impactadas nas três províncias de Nampula, Zambézia e Sofala. 

Estima-se que a tempestade continue a causar deslocamentos, inundações e danos nas infraestruturas nas províncias afetadas, com impacto potencial em populações altamente vulneráveis que já sofreram desastres naturais anteriores e conflitos no norte de Moçambique.  

Milhares de famílias estão ainda a ser apoiadas pela Oikos nesta região, recuperando os seus meios de vida após a passagem dos furacões IDAI e KENNETH. 

 

A Oikos faz parte dos clusters de apoio nacionais e provinciais que englobam os parceiros humanitários sectoriais de coordenação da ajuda humanitária, com as Nações Unidas, nomeadamente nos temas de Segurança Alimentar e Água, Saneamento, Higiene e Educação. Assim, está a trabalhar com os parceiros nacionais e humanitários para apoiar nos levantamentos rápidos que vão avaliar melhor o impacto e resposta de apoio às populações.  

Moçambique é o país mais vulnerável às alterações climáticas, de acordo com o Índice de Risco Climático Global. 

 

 

Artigos Relacionados