Área Reservada
  • Português

Projectos Vida Sustentável

Esta acção teve por objectivo assegurar às crianças de rua a formação elementar ou pré-profissional a fim de as orientar para um ofício. Para tal foi reabilitado fisicamente o Centro de Dia das Mães de Mavalane, e equipadas 4 salas de formação profissional com o material essencial. No centro de formação, serão ministrados cursos de cestaria, corte e costura, tapeçaria, sapataria, construção civil, etc. que permitirão às crianças adquirirem mais tarde uma profissão.

 

Data de Início: Nov.1999

Data de Fim: Nov.2000

Esta acção teve os seguintes objectivos: - Ampliação das oportunidades de trabalho nas regiões beneficiárias; - Incrementar os rendimentos das populações beneficiárias; - Impulsionar o desenvolvimento pecuário da região; - Melhorar o nível alimentar da população; - Fomentar o intercâmbio comercial entre as comunidades beneficiadas, as comunidades da selva de Ayacucho e as capitais distritais; - Promover a poupança. Para tal foram adquiridos 124 ovinos, que serão distribuídos pela população num sistema de fundo rotativo. Paralelamente, são criados e implementados 3 bancos comunitários que poderão conceder empréstimos num valor máximo de USD 85,00 por um período de 4 meses. Cada sócio deste bancos é  obrigado a realizar uma poupança mensal de 2,8% do valor do empréstimo.

 

Beneficiários: 360 pessoas

Data de Início: Nov.1999

Entre 2003 e 2004, foram realizadas diversas actividades voltadas para a reactivação da produção agrícola e segurança alimentar nas Províncias de Malanje, Huíla, Cunene, Huambo e Kwanza Sul. Este programa tinha como principais objectivos: famílias com acessos aos meios de produção; reactivação das culturas de ilho, feijão e hortícolas; camponeses e agricultores capacitados em multiplicação de sementes.

 

Beneficiários: 50.535 pessoas (10.107 famílias)

Data de Início: Set.2003

Data de Fim: Jun.2004

Em Cuba, com a reconhecida capacidade técnica, está a implementar-se um programa de agricultura, baseado em técnicas de elevada sustentabilidade económica e ambiental, correspondendo a um processo de mudança a nível nacional que poderá servir de exemplo a outras regiões. Procedeu-se assim, através deste projecto, à expansão dos meios biológicos para o controlo de pragas e doenças, incrementou-se a tracção animal nos trabalhos de cultivo e a utilização da rega por gravidade. As acções desenvolvidas visavam a promoção de meios autónomos de desenvolvimento de actividades económicas para, desta forma, promover a melhoria do nível de receitas e das condições de vida dos camponeses.

 

Beneficiários: 2.621 pessoas (589 famílias)

Data de Início: Abr.2002

Data de Fim: Set.2006

Durante a década de 1990, a Oikos trabalhou em vários países na América do Sul, através de parceiros locais. Foi já no início dos anos 2000 que se estabeleceram as primeira representações permanentes na região, em concreto no Peru (abrange o Peru e o Equador) e na Bolívia.

 

Data de Início: 1997

Data do Fim: 1998

Com a criação de micro-indústrias do sector agro-alimentar, o projecto tinha como objectivo a redução da pobreza através do aumento do rendimento familiar das comunidades, com o desenvolvimento de novas actividades comerciais que ainda não haviam sido exploradas, e que possam gerar receitas e empregos mais sustentáveis.

 

Neste sentido, estes "novos negócios" procuraram desenvolver uma gestão racional dos recursos naturais existentes, como também cultivos agrícolas alternativos. O projecto tinha nainda uma forte componente ambiental. Foram realizadas desde campanhas de educação ambiental para a população até actividades de limpeza urbana e colocação de diversos cestos de lixo em todo o Município. A actividade de maior impacto foi a construção de um aterro sanitário para a correcta deposição do lixo, de modo a minimizar o impacto da contaminação ambiental rural e urbana naquela região.

 

Foi também criada, em conjunto com a Câmara Municipal, a "UMA" - Unidade Municipal Ambiental. Esta Unidade é responsável por diversas actividades que estimulam uma boa gestão e uso racional dos recursos naturais existentes no Município. Entre muitas outras actividades, a UMA incentiva a recolha organizada de lixo nas comunidades beneficiadas, dando todo o apoio logístico e requisição gratuita de enxadas, carrinhos de mão e bidões para recolhas maiores.

Devido ao longo conflito armado em Angola, este projecto procura a incorporação da problemática da recuperação e da resinserção social através de um enfoque mais compreensivo em que a assistência, a recuperação e o desenvolvimento são parte de um mesmo processo interdependente. Para isto, promoveu-se a reinstalação de populações deslocadas, a agricultura sustentável e a segurança alimentar. Dentre as principais actividades, estão: a distribuição de sementes, adubos e pesticidas; capacitação técnica de camponeses; a organização comunitária; a legalização de terras; e a organização de núcleos de mulheres.

 

Beneficiários: 2.500 pessoas

Data de Ínicio: Fev.2004

Data de Fim: Abr.2005

Devido ao longo conflito armado em Angola, este projecto procura a incorporação da problemática da recuperação e da resinserção social através de um enfoque mais compreensivo em que a assistência, a recuperação e o desenvolvimento são parte de um mesmo processo interdependente. Para isto, promoveu-se a reinstalação de populações deslocadas, a agricultura sustentável e a segurança alimentar. Dentre as principais actividades, estão: distribuição de bens não-alimentares de primeira necessidade; distribuição de sementes e instrumentos de trabalho; reabilitação de um posto de saúde; e assistência técnica, identificação e distribuição de terras às famílias camponesas.

 

Beneficiários: 3.396 pessoas

Data de Início: Fev.2004

Data de Fim: Jul.2004

Este projecto tinha como objectivo melhorar o acesso aos serviços de saúde primária nos municípios de Trinidad, Sancti Spíritu e Guamá, Santiago de Cuba. Para isto, as acções desenvolvidas procuraram contribuir para a implementação dos programas governamentais de assistência sanitária.
Desenvolvimento do comércio justo, através do apoio à Cooperativa de Artesanato “Taratra”.