Quebrar o ciclo vicioso de estigma, discriminação e violação dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV/SIDA no norte das Honduras

O objetivo principal desde projeto é construir conhecimentos, habilidades e oportunidades para uma maior e mais eficaz participação, papel e influência da sociedade civil, dos jovens em geral e das mulheres que vivem com HIV/SIDA na defesa e promoção dos Direitos Humanos e na conceção e implementação de políticas públicas e estratégias para reduzir o estigma da discriminação que sofrem.

 

Os Direitos Humanos (DH) descritos na Declaração Universal dos Direitos Humanos incluem o direito a uma vida livre de discriminação por qualquer motivo, incluindo pelo estado de saúde, que por sua vez inclui o HIV/SIDA. As pessoas que vivem com HIV/SIDA têm que enfrentar uma vida permanentemente alterada pela sua situação de saúde.

 

A discriminação, causada pelo estigma, agrava essa situação e leva à violação dos DH, fator que se manifesta nas dificuldades de acesso a serviços adequados de saúde, educação, trabalho e ao isolamento das pessoas infetadas. A ação proposta visa quebrar o círculo vicioso entre o estigma, a discriminação e a violação dos Direitos Humanos destas pessoas, em 3 municípios do norte das Honduras.

 

Através das atividades e ações propostas, espera-se contribuir para o fortalecimento das capacidades institucionais e organizacionais das instituições envolvidas, e que já desenvolvem trabalhos com mulheres, para contribuir para a diminuição do estigma e da discriminação. Espera-se que os jovens estejam ativamente envolvidos em ações de diminuição do estigma e discriminação, aumentando assim os níveis de advocacia e incidência em diálogo político das pessoas que vivem com VIH/SIDA, como parte ativa da sociedade civil.

 

Com co-financiamento da Comissão Europeia, o projeto é realizado em parceria com a Fundación Llanto, Valor y Esfuerzo (LLAVES) e será realizado nos Municípios de Tela, Departamento de Atlántida; El Progreso, Departamento de Yoro; e Puerto Cortés, Departamento de Cortés.

Financiadores