Área Reservada
  • Português

Guardiões D'Obô, defendem a fauna e flora florestal

Sexta, 28 Outubro 2022 15:54

“Somos uma equipa motivada, faça chuva ou sol estamos no terreno, determinados a proteger as nossas florestas.” 
 
Camélia Salomé faz parte de uma equipa de 12 Guardiões D'Obô, cuja missão é garantir a defesa da fauna e flora da floresta do parque natural e das suas zonas tampão. 

O Obô, que em crioulo significa floresta selvagem, impenetrável, distingue-se pela riqueza florestal, paisagens e pela diversidade biológica. Já classificada como a segunda floresta mais importante do continente africano, é cada dia mais ameaçada pelos caçadores furtivos e serralheiros, em busca de madeira para a construção civil.

Os Guardiões D'Obô receberam formação, no âmbito do projeto Ecofac6, para promover a conservação e monitorização da biodiversidade e das ameaças do Parque Natural e das suas zonas tampão. 

São igualmente responsáveis pelas atividades de sensibilização comunitária, promovendo a sustentabilidade do uso dos recursos florestais e a preservação da sua diversidade. 

“Obtivemos conhecimento científico e técnico sobre a fauna e flora de São Tomé e Príncipe, aprendemos sobre as espécies endémicas, invasoras e as ameaçadas, conhecemos as florestas, os seus trilhos e as plantas medicinais”, afirma Jezereel Lima, líder de patrulha. 

Uma das atividades implementadas por estes guardiões é a criação de viveiros das mais variadas plantas, que sao utilizadas em atividades de cultivo e reflorestação. A preparação das mudas  é feita no Jardim Botânico "Bom Sucesso" e, posteriormente, distribuídas em diversas comunidades.

Focados e dedicados, os guardiões continuarão na sua missão de garantir a proteção da fauna e da flora da ilha de São Tomé, combatendo a caça furtiva, a colheita das espécies ameaçadas e o abate indiscriminado de árvores.



 

IMG 7129_copy

 

IMG 7137

 

IMG 7169_copy