Multigeográficos

Primeira visita da UE ao projecto no Golfo de Fonseca

No final do mês de Julho, a União Europeia realizou a primeira visita de acompanhamento ao projecto “Fortalecimento das capacidades locais para adaptação às alterações climáticas no Golfo de Fonseca”. Este projecto tri-nacional abrange um total de dezenove municípios, sendo que esta visita se deu em dois deles na Nicarágua: Puerto Morazán e Villanueva (Departamento de Chinandega).

 

Em Puerto Morazán, um grupo de habitantes dedicado à pesca e aquicultura reuniu-se nas instalações comunitárias da localidade, junto do presidente da Câmara, para dialogar com a comitiva europeia. Num diálogo aberto, a população local pode manifestar as suas preocupações sobre a situação actual do sector aquicola na região, as consequências das alterações climáticas, e as possibilidades existentes de desenvolvimento, a médio e longo prazo, como o suprimento das necessidades básicas para o bem-estar da população, até o crescimento económico.

 

A Câmara mostrou-se aberta para execução de iniciativas conjuntas, que envolvam autarcas, técnicos do projecto e comunidade local. Destacou-se ainda a necessidade de uma coordenação supranacional, que permita avançar na conservação do Golfo de Fonseca.

 

Na visita ao Município de Villanueva, com habitantes da Comunidade de San José del Obraje, que é dedicada maioritariamente à agricultura, o diálogo foi com os representantes da população local, que expressaram a sua profunda preocupação com o acesso limitado à água existente nesta zona.

 

O período de maior dificuldade ocorre no verão (Novembro a Abril), quando a escassez de água não lhes permite atender às necessidades agrícolas, limitando a produção de subsistência. Para aceder à água, mesmo que seja para comprá-la, percorrem-se grandes distâncias, e a água adquirida é usada somente para o consumo humano.

 

Os habitantes mais velhos partilharam as suas percepções acerca das repercussões das chuvas nos últimos anos, comparando a realidade actual com os anos da sua juventude, e demonstraram preocupação sobre a situação actual que estão a herdar as gerações futuras.

 

O Projeto “Fortalecimento das capacidades locais para adaptação às alterações climáticas no Golfo de Fonseca” trabalha com autoridades locais e com produtores nos sectores agrícola, pecuário e aquícola, para melhor adaptação aos efeitos das alterações climáticas. Nesta primeira visita procurou-se ter uma visão panorâmica geral da situação no terreno vista pelos seus próprios protagonistas: as comunidades locais. 

 

Com duração prevista até 2016, este projecto é realizado na Zona Costeira e Insular do Golfo de Fonseca (Oceano Pacífico), compreendendo Nicarágua, Honduras e El Salvador e beneficiará directamente 300 funcionários públicos dos mais diferentes níveis de actuação; 60 representantes de empresas; 150 associações, redes e Cooperativas; e 1800 pessoas envolvidas em acções piloto.

Artigos Relacionados