Sekeleka Motaze – Fase IV – Fortalecimento da Segurança alimentar no contexto de VIH/SIDA

Pretende-se fazer uma transferência de capacidades e conhecimentos às famílias com doentes de HIV/SIDA para que possam providenciar os cuidados dispensados aos doentes.

Com uma população de cerca de 62 mil habitantes, o distrito de Magude revela uma série de problemas, com altos índices de pobreza. Além disso, verifica-se um alto e crescente nível de prevalência do VIH/SIDA, o que agrava ainda mais a já existente pobreza. O impacto da doença e a problemática da insegurança alimentar conduzem a um fenómeno transversal: famílias chefiadas por viúvas e com um número elevado de crianças órfãs; e famílias com membros seropositivos.

Com o objetivo de minimizar estes efeitos a Oikos pretende integrar as famílias afetadas pelo VIH/SIDA numa série de atividades que permitam o aumento da sua capacidade produtiva e do seu rendimento. Procura-se que os cuidadores pessoais e familiares garantam o melhoramento da dieta alimentar dos doentes (e da família toda) a partir de recursos próprios, e que as famílias eliminem o fator de dependência que se gerou com as atividades de cuidados domiciliários da Oikos.

Além disto, procura-se integrar as famílias afectadas pelo VIH/SIDA numa série de actividades que permitem o aumento da sua capacidade produtiva e de seu rendimento. Uma das estratégias utilizadas foi a criação de hortas familiares e criação de animais de pequena espécie destinados em exclusivo ao melhoramento da dieta familiar.

País: Moçambique

Localidade: Maputo

Quando: 2007-2011

Financiamento: 600 335 €

Beneficiários: 7 500 pessoas

EIXOS TEMÁTICOS

SETORES DE INTERVENÇÃO

FINANCIADORES



PARCEIROS


Sem parceiros no projeto


Projetos Relacionados