Área Privada

Emergência em Moçambique - a oikos está no vale do Zambeze com uma equipa de 17 pessoas

Jueves 10 de Enero de 2008 10:51

O alerta de cheias no centro de Moçambique foi dado há duas semanas. Com a subida das águas, cerca de 35 mil pessoas já foram evacuadas para centros de reassentamento, sem acesso a alimentação nem água potável.


“Às dificuldades de apoio local no momento a estas 6500 famílias, acresce uma perca que se estima já de 31.000 hectares de colheitas, bem como dos alimentos armazenados para o seu sustento. Se a situação se continuar a agravar, cerca de 285 mil pessoas serão afectadas pela subida do rio Zambeze.” Claire Fallender, Coordenadora Geral da oikos em Moçambique.

 

“Às dificuldades de apoio local no momento a estas 6500 famílias, acresce uma perca que se estima já de 31.000 hectares de colheitas, bem como dos alimentos armazenados para o seu sustento. Se a situação se continuar a agravar, cerca de 285 mil pessoas serão afectadas pela subida do rio Zambeze.” Claire Fallender, Coordenadora Geral da oikos em Moçambique.

 

As maiores necessidades identificadas são:


•    A população afectada não tem, actualmente, acesso a água potável. Com as inundações, os danos e a contaminação dos poços e fontes de água conduzirão a fortes problemas de epidemias e saneamento ambiental.
•    Distribuição de alimentos – para além da falta de acesso aos alimentos no momento, as famílias perdem também os que tinham armazenados, bem como os seus campos de cultivo.
•    Medidas de prevenção do risco que visem reduzir o impacto das cheias. 

A oikos actua em Moçambique desde 1991, com projectos a decorrer, nomeadamente na zona de intervenção da província da Zambézia.

Neste momento temos uma equipa de 65 pessoas em Moçambique. Na zona afectada, temos já uma equipa de 17 técnicos a responder à emergência através de:

•    Construção de poços de água, canais de drenagem e poços manuais.
•    Instalação de bombas de água a pedal.
•    Distribuição de materiais agrícolas.
•    Controlo de erosão das zonas afectadas pelas inundações.
•    Prevenção de riscos de desastres naturais em escolas.

 

Informamos que, com os projectos actualmente em curso em Moçambique, a oikos está a beneficiar 49.039 pessoas, o que corresponde a 11.676 famílias.

Os recursos necessários para a oikos reduzir a vulnerabilidade e capacitar uma família durante um ano são 93,00€ (valor certificado pela SGS - Société Générale de Surveillance, a maior organização mundial no domínio da inspecção, verificação, análise e certificação).

A oikos é a primeira ONGD portuguesa com Relatório de Sustentabilidade, auditado e certificado por auditores internacionais.
Poderá consultar toda a actividade da oikos no período 2006-2007 em www.oikos.pt


Para qualquer esclarecimento por favor não hesite em contactar-nos.

Claire Fallender, Coordenadora Geral da oikos em Moçambique, estará em Portugal até final desta semana (dias 10 e 11 de Janeiro), pelo que poderemos dar informações mais concretas da situação no local.  

Ver el proyecto:

  • Apoio ao realojamento das populações afectadas pelas cheias no Vale do Zambeze - ECHO - Zambezia - Cheias Mocambique (2007-2008)

    Os distritos de Morrumbala e Mutarara, respectivamente nas Províncias da Zambézia e Tete, foram dos mais atingidos pelas cheias que atingiram Moçambique em Fevereiro de 2007 e que deixaram 285.000 pessoas sem casa e/ou meios de subsistência.

     

    Em Dezembro de 2007 o nível das águas dos rios Zambeze e Shire voltou a subir e a provocar novas inundações. De acordo com dados do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), a maioria das 285.000 pessoas atingidas pelas cheias do início de 2007, voltaram a ser afectadas no final de 2008.

     

    Este projecto visava contribuir para mitigar os efeitos das inundações em comunidades rurais no vale do rio Zambeze através do apoio ao reassentamento da população, e a melhoria do acesso sustentável a água e alimentação. Além disso, as famílias beneficiárias aumentaram a sua produção de alimentos; e foram fortalecidas as capacidades locais para mitigação de inundações futuras.

     

    Foi realizada uma Campanha de Emergência em Portugal e, com o apoio da população portuguesa, foram angariados 10.546€ para este projecto.

     

    Entre algumas das principais actividades desenvolvidas estão:

    » Construção de poços em zonas de reassentamento.

    » Instalação de bombas de água a pedal.

    » Construção de canais de drenagem e poços manuais em zonas baixas.

    » Distribuição de materiais agrícolas.

    » Distribuição de árvores de fruto.

    » Capacitações técnicas em agricultura e fruticultura.

    » Introdução de técnicas de processamento e conservação de alimentos.

    » Capacitação em gestão e redução de riscos de desastres naturais.

    » Controlo de erosão das zonas afectadas pelas inundações.

    » Formação em prevenção de riscos de desastres naturais em escolas.

     

    Beneficiários: 4.000 famílias

    Data de Início: Jul.2007

    Data de Fim: Set.2008

  

Síguenos

 

Acciones y Eventos

Octubre 2020
D L M X J V S
27 28 29 30 1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31